entenda-o-poder-da-psicologia-das-cores-para-o-seu-negocio.jpeg

Entenda o poder da psicologia das cores para o seu negócio

6 de outubro de 2016 Categorias (1) Tags (1)

Saber utilizar as cores na comunicação visual é essencial para o sucesso de uma marca. Você sabia que cada tonalidade provoca um efeito específico no público? Por isso, uma cor mal escolhida pode trazer sérios danos à sua reputação e ao desempenho comercial do produto que você deseja promover.

Ainda não sabe como funciona a psicologia das cores? Não se preocupe: no artigo de hoje, você vai entender tudo sobre essa metodologia e como usá-la a seu favor! Confira:

Como a psicologia das cores afeta o cliente

Estudos da companhia de análises de audiência Kissmetrics apontaram que 93% dos clientes avaliam as cores do produto quando vão às compras, e quase 85% creem que elas são um dos fatores mais importantes na decisão de compra. Trata-se, portanto, de um assunto delicado e que merece atenção!

Cores e identificação com a marca

Além do impacto na taxa de conversão de compras, as cores também são vitais para definir a relação que o público tem com determinada marca. Tomemos por exemplo a Coca-Cola, com seus icônicos vermelho e branco: são cores fortes, com significados marcantes e que despertam as mais diversas associações, como a existente com o Natal.

Ligações deste tipo criam uma aproximação do comprador com o produto, melhorando consideravelmente o número de vendas e posicionando a marca em posição de destaque frente à concorrência. Mas como usar as cores corretas para alcançar destaque entre o público consumidor?

O uso das cores em comunicação visual

Como você viu, cada cor provoca um impacto específico dentro de cada cultura. Associamos, por exemplo, o branco à paz e pureza e o preto ao luto e à elegância. Para definir quais tons devem ser utilizados em sua comunicação visual, é necessário avaliar qual é seu público-alvo e qual mensagem precisa ser transmitida.

Como usar cada cor

Considere outro caso de sucesso: a rede de lanchonetes McDonalds: seu público-alvo consiste de crianças e adolescentes, e é necessário que os consumidores gastem pouco tempo dentro das filiais, para melhor rotação e tempo de espera.

Para isso, usam-se o vermelho, cor que estimula o desejo, e o amarelo, cor energética, quente, porém extremamente irritante depois de certo tempo de observação. Estes dois tons, juntamente com o laranja, são conhecidos como cores quentes: energéticas, dinâmicas, agressivas. Devem sempre ser usadas em produtos cujo público-alvo é jovem ou quando é necessário despertar desejo intenso pela compra – notoriamente a indústria de alimentos.

Já no extremo oposto, temos as cores frias, que trazem serenidade e estabilidade: tons de azul, verde e púrpura, recomendados para peças de comunicação que tenham como público clientes mais velhos e que procuram segurança ao comprar.

Há também as cores neutras: branco, preto e cinza. Devem ser utilizadas com cuidado e preferencialmente em pequena quantidade, pois podem trazer uma sensação de aborrecimento e pouca atração visual, especialmente no caso dos tons de cinza, notoriamente pouco energéticos.

Neste texto, vimos alguns conceitos sobre a psicologia das cores e o porquê de sua importância para a boa comunicação visual. Esperamos que estas dicas sejam úteis para o desenvolvimento das suas próximas peças gráficas, garantindo maior retorno e conversão de vendas!

Gostou do post? Conhece mais casos de identidades visuais de sucesso? Conte pra gente nos comentários abaixo e participe!

 
 
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInPin on PinterestShare on TumblrShare on StumbleUponDigg thisFlattr the authorShare on RedditBuffer this pageEmail this to someone
Copyright © 2018 ABRADi-SC
Inbound Marketing:Conteúdo:Imprensa: